A borboleta

Certo dia, uma criança estava a observar uma pequena abertura num casulo. 
Esteve a ver por muito tempo, percebendo que a pequena borboleta se esforçava, batendo as asas, para conseguir alargar o buraco e sair através da abertura. 

Ao fim de umas horas, não havia grandes progressos com as tentativas, pois a borboleta batia as asas contra as paredes do casulo e não parecia que alargasse suficientemente o buraco para passar.
Então, a criança decidiu ajudar – foi buscar uma tesoura e abriu o casulo cuidadosamente.  A borboleta saiu, então, facilmente. Mas o seu corpo era pequeno e as asas não tinham a força necessária para a sustentar. 
Continuou a observar a borboleta, à espera que as asas se abrissem e esticassem, prontas para o voo. Nada aconteceu… na verdade, a borboleta passou o resto da vida aleijada, rastejando, com o corpo murcho e asas encolhidas – nunca seria capaz de voar.
O que a criança não compreendia, na sua gentileza e vontade de ajudar, era que o casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para sair dele, seria o modo de fortalecer as asas e de a tornar apta a voar. 
As dificuldades, os erros e tropeços, (apesar de não gostarmos) nos moldam, nos fortalecem e nos fazem cada vez melhor... Não adianta querer cortar caminho e evitar os sacrifícios.

Comentários

  1. Realmente as dificuldades nos fazem crescer com mais força e garra.

    ResponderExcluir
  2. as dificuldades nem sempre tem so o lado ruim...devemos tentar olhar o lado positivo o lado bom...entender que n podemos viver sem enfrentar obstaculos..cada obstaculo serve de fortalecimento para que possamos cotinuar vivendo bem e melhor !!
    by: Sabrina Heuert

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Nossa energia

Eu sou o que sou

O voo do rato