Eu sou o que sou

Pessoas sinceras são tão raras quanto um diamante cor-de-rosa. Encontra-se, mas é difícil. Muito mais fácil é encontrar pessoas dissimuladas, bajuladoras, preocupadas com o que os outros pensam delas, que querem impressionar, ou que escondem o que realmente pensam. 

Não pense que essas pessoas são más, necessariamente. É claro que existem os hipócritas profissionais, aqueles que são camaleões sociais, fazendo-se mesclar com o ambiente e as pessoas, a fim de obter algum benefício delas. Quanto a estes, não creio que nenhuma palavra que eu possa escrever aqui poderá ajudá-los. São pessoas más mesmo. Fuja delas. 

Porém, há muita gente boa que nunca aprendeu a sinceridade. Simplesmente, não sabe ser sincera. Lembre-se, sinceridade é algo muito raro. Portanto, quando a maioria das pessoas ao nosso redor não pratica a sinceridade, como é que as crianças e os mais jovens a aprenderão? 

O problema é que a falta de sinceridade gera muitos outros males, entre eles: perda de reputação, mentiras, orgulho, falsidade, insegurança, falta de autoconfiança, perda de amizades e relacionamentos, timidez, insatisfação com você mesmo, personalidade fraca, necessidade de agradar os outros — e muito mais. 

Eu amo a maneira que Deus se identifica para Moisés quando este lhe pergunta o nome, e o Senhor lhe responde: “Eu sou o que sou.” (Êxodo 3.14) 

Deus é o que é! Você pode estar seguro de que com Ele não há maquiagem, máscara, conversa de político ou de religioso — nada disso. Ele é o que é, e quem gostou, gostou. Quem não gostou, que vire ateu. 

Uma coisa é certa: Deus não vai mudar o que é para agradar a todos. 

Tampouco deveria você.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nossa energia

O voo do rato